26 de mai de 2012

Os mecanismos da dor, a evolução humana e o ceticismo científico

Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Porque comigo o fardo é leve e o jugo é suave.


Este vídeo/palestra é deveras longo e, portanto, muitas pessoas deixarão de assisti-lo por falta de tempo e/ou interesse. Contudo, por entendê-lo como interessantíssimo e, no desejo de retransmitir sua mensagem ao maior número possível de pessoas, tentarei resumir os principais assuntos abordados neste, ainda que, para isso, tenha que deixar de lado alguns tópicos menos importantes, mas também interessantes e relevantes.

Anete Guimarães é Psicóloga, pesquisadora e oradora e, neste vídeo/palestra, aborda um tema recorrente: o ceticismo científico. Em um debate com ateus, lhe é solicitado que comprove cientificamente a seguinte frase de Jesus: "Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Porque comigo o fardo é leve e o jugo é suave."


               
A palestrante Anete Guimarães, quando estudante na faculdade de medicina, depara-se com um desafio proposto por colegas ateus que defendiam a tese de que pessoas religiosas deveram ser proibidas de ingressar em cursos científicos, pois - segundo eles - é incompatível o pensamento racional e lógico e a crença religiosa. Diante da contra-argumentação surge o desafio: comprove cientificamente a frase [supostamente] dita por Jesus: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Porque o meu jugo é suave, e meu fardo é leve." 

40 arroubas ficarão mais leves "com Jesus"? 

Primeiramente, faz-se necessário compreender a qualidade da dor, enquanto uma característica fisiológica cujo propósito é avisar e educar o organismo acerca do comportamento prejudicial à saúde deste. Assim, é a dor que nos impede de pisar com o pé machucado, o que inevitavelmente agravaria a lesão e, é a mesma dor que nos impede de tocar uma superfície que sabemos quente, pois aprendemos que o contato com esta superfície provoca queimaduras, e dor. 

A dor funciona como um alarme que acusa a morte de células no organismo, podendo ser localizada (quando morrem células em uma região específica) ou difusa (quando morrem células por todo o organismo). Assim, ao detectar a morte das células, um estímulo elétrico é enviado à medula provocando a sensação de dor.

É preciso ainda observar a existência individualizada da dor, como sendo percebida de diferentes maneiras por diferentes pessoas. Existe na medula um local chamado “Gate Control”, ou Portão de Controle.  Este local tem esse nome em função de sua principal característica: abrir-se e fechar-se. Quando aberto, todos os estímulos dolorosos são recebidos e, quando fechado, ocorre o oposto.

As variações de percepção da dor em diferentes indivíduos devem-se à variação na abertura deste portão: portão aberto = mais sensação de dor, portão fechado = menos sensação de dor.

Mas, o que faz com que este portão se abra ou se feche? Existe no cérebro uma região chamada Sistema Analgésico Central e esta região produz duas substâncias que tem ação direta sobre este portão: as Encefalinas e Endorfinas. Quando o Sistema Analgésico Central produz e libera estas substâncias em grande quantidade, o portão se fecha e a dor gradativamente diminui, em contrapartida, quando essas substâncias não são produzidas e liberadas na corrente sanguínea, o portão se abre e o estímulo da dor é maior.

O que determina a maior ou menor atividade no Sistema Analgésico Central está diretamente relacionado com sua localização: o Sistema Analgésico Central está localizado em uma área do cérebro chamada Arqueocórtex, que pode ser encontrada também em outros animais e que é responsável pelas ações instintivas e pelos sentimentos irracionais, em oposição ao Neocórtex, que se desenvolveu posteriormente (na escala evolutiva) nos humanos e que é responsável pelas funções superiores, aquelas que nos diferenciam dos animais, por exemplo: os sentimentos de amor, de caridade, de solidariedade, de fraternidade, a capacidade de criar e elaborar que é atributo do homem.

Quando há muita atividade no Arqueocórtex, ou seja, quando nossas atitudes são puramente emocionais (não racionalizadas) e instintivas, verifica-se menor atividade no Sistema Analgésico Central, consequentemente, menor produção de Encefalinas e Endorfinas e maior incidência de dor. De maneira oposta, quando nossas atitudes se baseiam nas funções superiores desenvolvidas no Neocórtex, verifica-se um aumento na atividade do Sistema Analgésico Central e, consequentemente, aumento na produção de Encefalinas e Endorfinas, fechamento do Gate Control, e a diminuição da dor.

Neste ponto da palestra, Anete Guimarães pergunta o que significa estar com Jesus, e responde: Jesus deixa claro em 7 sermões e 49 parábolas que, para estar com ele é necessário uma série de condutas, que incluem amar ao próximo como a si mesmo, praticar a caridade, a humildade, perdoar as ofensas, etc.

Argumenta ainda a palestrante que, as práticas que nos aproximam de Jesus, estão relacionadas com o Neocórtex. Portanto, quem está com Jesus, consequentemente utiliza mais o Neocórtex, liberando o Arqueocórtex, aumentando a atividade do Sistema Analgésico Central que produz e libera na corrente sanguínea maior quantidade de Encefalinas e Endorfinas, responsáveis por fechar o Gate Control e diminuir a sensação de dor. Portanto, quem está com Jesus sente menos dor.

Voltemos então à frase que deveria ser explicada à luz do conhecimento científico: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Porque o meu jugo é suave, e meu fardo é leve."  

O peso dos objetos só pode ser medido com exatidão através de ferramentas [balança], e isto se deve à relatividade da relação força vs peso. O que pode parecer demasiado pesado para uma criança relativiza-se em leve diante da força de um adulto. Logo, o que é pesado para alguns é leve para outros e isto se manifesta em sensações físicas que transmitem ao cérebro a extenuação do músculo e consequente dor localizada na região que realiza o esforço físico.

Como vimos anteriormente as sensações de dor são percebidas de diferentes maneiras em diferentes pessoas, devido à abertura e fechamento do Gate Control. Aqueles cujas atitudes ativam o Neocórtex sentem menos dor que aqueles cujas atitudes utilizam o Arqueocórtex. Se a sensação produzida pela relação "força muscular vs peso do objeto" provoca dor localizada causada pelo stress muscular por esforço excessivo, conclui-se que aqueles cujas atitudes utilizam o Neocórtex, por sentirem menos dor, também sentirão de forma mais suave a dor resultante do stress muscular que chamamos cansaço, logo, serão capazes de carregar um fardo mais pesado sentido-o como se leve fosse. Isto não resulta uma alteração real na relação "força muscular vs peso do objeto", mas na percepção pessoal desta relação através do fechamento do Gate Control, obtido pelo uso das faculdades do Neocórtex que, por sua vez, estão relacionadas à atitudes como os sentimentos de amor, de caridade, de solidariedade, de fraternidade, etc., presentes nos ensinamentos de Jesus.

Logo, com Jesus o fardo é mais leve.

O vídeo/palestra diz muito mais e, este pequeno resumo, mais que transcreve-lo, pretende estimular a sua visualização, portanto, nada mais aqui será dito.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens Recentes